terça-feira, 19 de Agosto de 2008

Vivendo Bem com o Lúpus

O que é bem-estar?

"Como uma pessoa pode viver bem tendo uma doença crônica? Para muitas pessoas com lúpus, viver bem significa adoptar uma filosofia de bem-estar. Bem-estar é uma abordagem para se viver e o primeiro passo para encontrar o bem-estar é entender o que significa "viver bem". Uma vida com bem-estar requer atenção com o corpo, com a mente e com o espírito. Requer um planejamento bem pensado e um cuidadoso ajuste de sua rotina diária. Viver bem com lúpus é difícil algumas vezes, mas é possível e vale o esforço.

Bem-estar significa tomar a decisão de estar o melhor que você puder e assumir responsabilidades por fazer o que ajuda e o que dificulta a sua vida. Isto requer que você entenda e aceite que tudo que você faz para o seu corpo, pensa em sua mente e acredita em seu coração, tem um impacto em seu estado de saúde.

A saúde é afectada pelo seu bem-estar, mas o bem-estar é muito maior do que a saúde. Pessoas doentes, debilitadas, e mesmo aquelas nos últimos dias de suas vidas podem experimentar o bem-estar. Bem-estar é fazer opções e cumprir compromissos que melhoram sua vida. Viver bem com os desafios do lúpus requer entendimento do impacto que uma doença crônica tem no corpo, na mente e no espírito. Essas três áreas são inseparáveis; a melhora em uma delas leva à melhora em outras.

O bem-estar não "acontece", precisa ser trabalhado dia-a-dia. Deve ser planejado com uma visão positiva e com uma avaliação realista do seu potencial. Viver bem com lúpus requer um plano balanceado. Manter esse balanceamento inclui: identificar o que você quer fazer em cada área, determinar objetivos e estabelecer um compromisso com si mesmo. Em essência, você faz um comprometimento de começar a viver e apreciar uma vida de bem-estar. Este comprometimento coloca você no controle, ao invés de ser controlado pela doença.

Ou seja,
O bem-estar é uma filosofia onde o indivíduo é responsável pelo desenvolvimento positivo da mente, do corpo e do espírito. É uma escolha consciente de buscar atitudes que melhoram e enriquecem a vida. O bem-estar requer que você desenvolva e use um plano baseado nas suas reais potencialidades. Um plano para alcançar o bem-estar inclui metas para aprimorar cada área: a mente -- através da ênfase em desenvolver atitudes positivas; o corpo -- através do cuidado com o condicionamento físico, alimentação e controle do setress; e o espírito -- através de reflexões sobre a vida.

Como reconhecer uma pessoa que vive bem com o lúpus? Eles são indivíduos que se concentram em seus talentos e habilidades presentes. Você raramente vai ouvi-los lamentar sobre o que eram aptos a fazer antes da doença. Suas vidas com lúpus têm um novo significado. Fazer o melhor do presente e planejar para o futuro é o que é importante para eles. Pessoas que vivem bem com o lúpus entendem que opções e alternativas estão disponíveis para sua escolha.

Eles controlam suas vidas ao invés de deixarem o lúpus controlá-las. Eles tiveram sucesso ao passar pela aflição inicial, e poderão dizer-lhe que não é um caminho fácil. Através da aceitação, eles alcançaram o entendimento de que a vida não se resume ao lúpus, ele é apenas uma parte dela. Eles assumem responsabilidades pela sua saúde e pelo seu bem-estar e estão aptos a sair de si mesmos para ajudar outros.

Adoptar um estilo de vida com bem-estar pode fazer a diferença entre apreciar a vida ou simplesmente sobreviver com o lúpus. A escolha é sua."

9 comentários:

Carecaloira disse...

Passei só para vos deixar um beijinho.

Marina

Eu e tu disse...

é verdade tony, esta é a melhor maneira de lidar c o lupus e de conseguir continuar a levar uma vida minimamente normal. ha alturas em k é mt, mt complicado mantermos todo esse positivismo, a vida por vezes é ingrata e não ajuda nada, mas se nos deixamos ir abaixo ninguem nos vem levantar. somos nós k temos k meter na cabeça k temos de o fazer e "obrigar" o corpo a ceder á nossa vontade e não á vontade do lupus!! o primeiro impacto é terrivel, mau mesmo. mas c o passar do tempo metemos na cabeça k não ha nada a fazer p mudar a realidade, temos k nos mentalizar disso e reaprender a viver, a dar valor ao k realmente importa k somos nós antes de tudo o resto!!! bjs

Carecaloira disse...

Amiga,

estou a recuperar em velocidade relâmpago.
E tu, como estás?

Beijo grande para os dois

Marina

Maria Eugenia Ponte disse...

Descobri por mero acaso este blogue e tenho estado a lê-lo com o maior dos interesses.
Antes de mais, desejo as melhoras da Claudia e quero dar-vos os parabéns por este trabalho que vai, concerteza ajudar muitas pessoas.
Este "post" ajudou-me muito porque é o que eu tenho tentado fazer "viver bem com o Lupus" só que, neste momento, sinto-me mais vulneravel e até me emocionei várias vezes com alguns comentários e relatos que li aqui.

Eu também tenho Lúpus e já se descobriu há uns 12/13 anos.Graças a Deus, é do tipo menos grave (eritematoso crónico) mas, de qualquer modo, deixei de me expor ao sol (esqueci a praia, emdefinitivo...) e ando sempre vigiada, nomeadamente em termos de visão,fazendo exames 2 vezes por ano.
Tenho sentido apenas algumas dores nas articulações e outros disturbios leves...
Mas, ultimamente, os pés e as pernas têm-me inchado iemnso, as dores têm-se agravado, sinto-me muito cansada e também aumentei bastante de peso, embora tenha algum cuidado com a alimentação.
A exposição solar também me parece que me está a prejudicar mais e ando a ter algumas alergias cutaneas.
Os olhos não andam bem desde há uma semana, também.

Enfim, aprendemos a viver com estas limitações e acho que é isso que tenho tentado fazer.
Mas, agora, estou a ficar mais preocupada com esta questão.
Vou pedir à minha médica, logo que ela venha de férias, para me indicar algum especialista no Lupus porque me parece que só o tentar viver bem com o Lupus já não me está a bastar.

Obrigada!
Eugenia Ponte

Tony Madureira disse...

Olá,

Antes de mais espero que estejas bem.
Obrigado pela visita e pelo comentário.

Sê bem vinda!

O blogue tem como um dos objectivos ajudar quem precise, dar a conhecer esta doença a quem não conhece, ou se já conhece, ficar a conhecer um bocadinho mais.
Também tem como objectivo a troca de ideias, experiencias, amizades, solidariedade, etc.

Se achares por bem fazer o teu relato, contacta-nos no e-mail:
tonymadureira@kanguru.pt

Aguardo contacto teu.


Beijinho

sooz disse...

Esse texto me animou muito! Descobri recentemente que tenho Lupus e mudei meu estilo de vida... é como se eu tivesse nascido de novo, com novos hábitos e com mais vontade de viver...

Tony Madureira disse...

Olá Sooz,

Espero que estejas bem. Fico contente por te ouvir dizer que o texto te animou.
Um dos objectivos do blogue também é esse.
Agora só tens que “adaptar” á nova condição e seguir em frente.
Pelo que vejo, fizeste o comentário num post do ano passado, quer isto dizer que leste o blogue todo. Posso saber a tua opinião?
Se achares por bem, poderias fazer o teu relato, à semelhança de muitas outras leitoras. Acho que pode sempre ajudar alguém.
Costumam relatar sintomas, diagnóstico, tratamentos, dia-a-dia, etc.
Se pretenderes faze-lo, envia para o e-mail: tonymadureira@kanguru.pt

Aguardo noticias tuas.

Tudo de bom!

Beijinhos

Maria Ana Sobral disse...

http://aprenderavivercomlupus.blogspot.pt/

aqui fica tambem a minha partilha, porque é sempre bom falar!!

Tony Madureira disse...

Muito obrigado Maria Ana.