terça-feira, 26 de agosto de 2008

Relato de Maria Eugénia

Maria Eugénia faz o seu retalo, tem 54 anos, e vive em Alenquer.


O Tony pediu-me para fazer um relato sobre o meu caso como doente de Lúpus mas eu resolvi fazer algo mais abrangente e falar também de mim, como sou, os meus interesses, a minha maneira de viver a vida e como “aprendi a viver bem com o Lupus”.
Chamo-me Maria Eugénia Ferreira da Ponte, tenho 54 anos de idade e trabalho em Informática há cerca de 36 anos.
Nasci e resido numa pequena aldeia do concelho de Alenquer, a cerca de 30 Km de Lisboa, onde trabalho.
Considero-me uma pessoa generosa, sincera e genuina.
Não gosto de discussões mas gosto de lutar pelas minhas ideias e convições e valores como a honestidade, fidelidade e autenticidade são sagrados para mim.
Adoro viajar e sou curiosa por natureza, gosto de experimentar coisas novas.

Tenho Lúpus e já se descobriu há uns 12/13 anos.
Fui uma pessoa muito saudável até cerca do 40 anos mas, para mim, essa idade foi como se fosse uma barreira porque fui tendo vários problemas de saude desde então.
Acho que tudo começou com uma depressão nervosa.
Logo após, tive um fibromioma uterino que teve como resultado a histerectomia total com anexectomia bilateral, isto é, foi-me retirado o utero, ovários e trompas.
Ainda não estava completamente restabelecida foi-me diagnosticado Lúpus, com uma biopsia depois de ter apareciado a tal “borboleta” no rosto.
Graças a Deus, é do tipo menos grave (eritematoso crónico) mas, de qualquer modo, foi um choque para mim.
Tinha apenas ouvido falar desta doença há muitos anos atrás, quando tinha 19 anos e porque tinha sido essa doença estranha que me tinha levado a minha melhor amiga.
Informei-me mais sobre a doença e comecei a ter certos cuidados principalmente no que toca à exposição ao sol (esqueci a praia, em definitivo...). Também fui alertada para outros cuidados que deveria ter, nomeadamente em termos de visão,fazendo exames 2 vezes por ano.
Num destes exames, tive outra noticia desagradavel, um glaucoma.
Mas, enfim, eu sou uma pessoa muito positiva e penso sempre que há milhares ou milhões de casos muito piores do que o meu e que a vida é demasiado bela para nos deixarmos envolver em problemas de saude e deixarmos de fazer e viver as coisas boas que a vida nos oferece.De qualquer modo, durante todos estes anos o Lúpus não tem sido impedimento para eu viver a minha vida com toda a normalidade.
Tenho sentido apenas algumas dores nas articulações e outros disturbios leves...Mas, ultimamente, os pés e as pernas têm-me inchado imenso, as dores têm-se agravado, sinto-me muito cansada e também aumentei bastante de peso, embora tenha algum cuidado com a alimentação. A exposição solar também me parece que me está a prejudicar mais e ando a ter algumas alergias cutaneas.Os olhos também não andam bem e fica a interrogação:
- Será que o Lúpus tem estado bem adormecido e, agora, resolveu acordar?
A minha postura não tem sido de “esconder a cabeça na areia” mas sim uma postura positiva mas de alerta.
Agora, com estes sinais de alerta, vou ter de procurar ajuda especializada porque me parece que só os cuidados não são suficientes.
Eu aprendi a viver com algumas limitações, aprendi a viver bem com o Lúpus.
Espero que, mesmo que os sintomas comecem a ser mais incómodos, eu possa continuar como até aqui e não me deixe ir abaixo.
Quero (ou gostava...) de continuar a ser a mesma Maria Eugénia de sempre.

Disse ao principio que sou curiosa e gosto de experimentar coisas novas.
Isso faz com que tenha vários interesses, como a pintura e a fotografia (faço parte do site 1000Imagens (http://www.1000imagens.com/autor.asp?idautor=168) mas o prazer de ler e de escrever têm sido uma constante ao longo de toda a minha vida.
Mais jovem, adorava escrever poesia.
Nos últimos anos, dediquei-me a escrever pequenos contos infantis, pois adoro crianças e, eu própria, sou um pouco criança também.
Já experimentei outro tipo de escrita mas são os contos infantis que me dão mais prazer escrever.
Ao escrever um conto ou uma fábula, sinto-me transportar para o Mundo da Fantasia e a minha imaginação voa ao encontro do que é puro, sincero, transparente.
Neste Mundo tão cheio de desamor e violência, sinto cada vez mais, esta necessidade de espalhar à minha volta o amor pelos outros, a sinceridade, o riso puro e cristalino (como o das crianças…), a esperança num amanhã mais bonito de viver.
Nos meus contos, pretendo passar estes sentimentos, cada vez mais importantes para mim, e sinto-me crescer como ser humano cada vez que recuo até à minha infância e vivo a simplicidade de uma história infantil.
Ao fazer-me criança, renasço mais humana e mais mulher.
Nesta sociedade de faz-de-conta, de indiferença, de mentira… eu pretendo chamar a atenção para a autenticidade, o amor e a amizade e para a sinceridade e transparência.

Curiosamente, não foi um conto infantil o primeiro livro que editei mas um romance que foi colocado no mercado em finais de Agosto do ano passado.
Chama-se “Desencontros Virtuais” e surgiu depois de uma fase em que descobri as salas de “Chat” na Internet.
Ao ver que as pessoas que utilizavam esses locais não eram apenas adolescentes e jovens mas também (e mais do que se imagina) pessoas mais velhas, levadas a maior parte das vezes pela solidão, imaginei que poderiam acontecer situações como as descritas no livro, em que uma mulher madura conhece e se apaixona por um jovem 23 anos mais novo.
Escrevi este livro quase como que de brincadeira mas, ao desenvolver a ideia inicial, cada vez me dava mais prazer escrevê-lo.
Tenho outro livro escrito mas ainda não o editei e esse é completamente diferente deste romance.
O titulo é “Ele está aqui e ensina Amor”.
Foi escrito durante os ultimos 5 anos da minha vida e pretendo que este livro não seja um conjunto de afirmações mas sim um série de interrogações. Muitas dessas interrogações têm sido uma constante ao longo da minha vida.
Comecei este ano a dar os primeiros passos no sentido de editar também este segundo livro.
Todo o processo que envolveu o meu livro “Desencontros Virtuais” está registado na Internet no Blogue:
http://eugeniaponte.blogspot.com/
Também os primeiros passos no sentido da edição de “Ele está aqui e ensina Amor” está num outro blogue:
http://eugeniaponte1.blogspot.com/
Interesso-me também muito por história, tradições e património, principalmente da minha terra, Alenquer.
Tenho vindo a construir um Blog desde Maio do ano passado sobre esse tema (http://alenquer-tradepatri.blogspot.com/).
É um blogue que está longe de estar completo, ainda tenho muito mais para escrever sobre Alenquer, uma terra a que alguns historiadores atribuem a sua fundação ao ano 418 da nossa Era.

Uma outra experiência muito interessante que tenho tido desde há uns meses a esta parte foi o ter descoberto, através da série “Morangos com açucar”, um site da Internet do qual me fiz membro e que é muito interessante para quem gosta de ler.
O site é http://www.bookcrossing.com/
É uma espécie de clube de livros global, que atravessa o tempo e o espaço.
É um grupo de leitura que não conhece limites geográficos.
Os seus membros gostam tanto de livros que não se importam de se separar deles, libertando-os, para que possam ser encontrados por outros.Eu já fiz esta experiência e é muito gratificante.

A vida é feita de surpresas e aventura, independentemente da idade que se tenha, e só assim vale a pena ser vivida.
Estar sempre aberto a novas experiências é a minha maneira de estar na vida.
E, até agora, não tem sido o Lúpus que me tem impedido de realizar os meus sonhos e projectos.
Espero continuar a conseguir ser eu a controlar a minha vida e a não deixar que o Lúpus ou qualquer outro problema me controle e condicione.
Ele faz parte da minha vida e não posso nem quero esquecer isso mas a minha vontade de viver bem tem de ser superior a todas as limitações que eventualmente a doença me possa trazer no futuro.
Como a Sandra Godinho disse há que “tentar levar uma vida o mais calma e normal possivel mas, acima de tudo VIVER UM DIA DE CADA VEZ...”.
Concordo inteiramente com as suas palavras!

4 comentários:

Arte Autismo e www.arteautismo.com disse...

Toni, uma pessoa entrou no blog e talvez tenha lido nossos comentários sobre o lúpus, ela mora mo Brasil e quer conhecer um centro de referência para lúpus.
dei o o endereço do seu blog para ela.
Espero que ela consiga orientação com voce, pois voce entende muito bem de lúpus.
Grande abraço e um beijo em cláudia.
Ray

Eu e tu disse...

ola eugenia,
é mt importante esse interesse por coisas novas, é uma maneira de se manter distraída e motivada c os projectos dos livros. Espero k esses novos sintomas sejam passageiros e não o despertar do lupus, a esperãnça é smp a ultima a morrer....e a força de vontade de cont a ser a mesma eugénia é meio caminho andado p tentar ultrapassar todos os obstaculos k surgirem no caminho.
Beijo grande

Tony Madureira disse...

Olá Ray,

Estamos à disposição.
Deixo aqui também os nossos e-mails para ela contactar se assim entender:
tonymadureira@kanguru.pt
claudiamadureira@live.com.pt

Muito obrigado pela tua colaboração.


Beijinho

José Miguel Gomes disse...

Obrigado pela visita ao meu blog e os comentários, que me animam sempre por sentir que de alguma forma o que escrevo agrada a quem lê.

Um dia de cada vez não é uma filosofia, é a própria vida...

Fica bem,
Miguel