segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Qual profissional devo procurar para saber se tenho Lúpus Discóide?

Ivanete Milanez Ribeiro pede a nossa ajuda, tem 33 anos, e vive Eunápolis, na Bahia.

Olá,

A pele do meu rosto está sempre irritada com manchas vermelhas. Eu não tenho sossego, elas desaparecem, mas logo retornam. Principalmente na região do nariz e bochechas. Não sei mais o que fazer. Até visitei por duas vezes o dermatologista, mas ele não deu nenhuma informação que pudesse saber a causa das indesejáveis manchas. Estive lendo muito a respeito dessa doença (lúpus) e pelas imagens que obtive na internet, comecei a acreditar que possa ter esse problema. Mas preciso passar por um especialista. Por favor me envie uma resposta, o mais breve possível.

Eu tenho 33 anos, moro na cidade de Eunápolis na Bahia. Desde 2003 aparecem essas manchas em meu rosto. Estava pesquisando sobre manchas vermelhas na face, e me deparei com a doença lúpus, daí cheguei até o Blog.
Li muita coisa sobre a doença, e pelas imagens que obtive na internet, percebi que eram muito parecidas com as manchas que saem em meu rosto. Realmente, tem um formato de borboleta. Acredito que possa ter um dos tipos de lúpus, o externo, no caso o discóide (os meus sintomas são só as manchas no rosto). Mas como já havia dito, preciso passar por um diagnóstico médico, por isso preciso saber quem devo procurar.

Desde já, agradeço a atenção.

Abraços

Ivanete Milanez Ribeiro

11 comentários:

Tony Madureira disse...

" Existem 3 tipos de Lúpus: o Lúpus Discóide, o Lúpus Sistêmico, e o Lúpus Induzido por Drogas.
O Lúpus Discóide é sempre limitado à pele. É identificado por inflamações cutâneas que aparecem na face, nuca e couro cabeludo. Aproximadamente 10% das pessoas Lúpus Discóide pode evoluir para o Lúpus Sistêmico, o qual pode afetar quase todos os órgãos ou sistemas do corpo."

Tony Madureira disse...

Lúpus eritematoso discóide

" O lúpus eritematoso discóide é uma doença crónica e recorrente caracterizada por manchas arredondadas vermelhas de bordos bem definidos na pele. A sua causa é desconhecida, e é mais frequente no sexo feminino e mais ainda em mulheres com cerca de 30 anos de idade. O leque de idades é muito mais amplo que o habitual para o lúpus eritematoso sistémico.
Sintomas
A erupção característica pode persistir ou aparecer e desaparecer durante anos. O aspecto das manchas muda com o tempo: no princípio, são vermelhas e redondas, de um centímetro de diâmetro. Costumam aparecer nas faces, cana do nariz, couro cabeludo e orelhas, mas podem aparecer também na parte superior do tronco, no dorso dos braços e nas canelas; também são frequentes as úlceras na boca. Se não se trata a doença, cada mancha estende-se gradualmente e a parte central degenera deixando uma cicatriz. Em zonas muito escamosas, os folículos obturados dilatam-se, deixando covas parecidas com pequenas tachas de tapeçaria. As cicatrizes podem causar uma perda local do pêlo. A erupção pode ser acompanhada de dor nas articulações e de uma diminuição dos glóbulos brancos, mas só raramente aparecem sintomas graves de lúpus eritematoso sistémico.

Diagnóstico e tratamento
O diagnóstico não é fácil de confirmar porque a erupção no lúpus eritematoso discóide pode ser idêntica à do lúpus eritematoso sistémico e semelhante às erupções causadas por doenças como a rosácea, a dermatite seborreica, o linfoma e a sarcoidose. Deve examinar-se meticulosamente a história clínica e realizar uma investigação completa para se assegurar de que outros órgãos não estão afectados. Podem ser úteis análises de sangue para determinar o número de glóbulos vermelhos e brancos e para avaliar a função renal e, desse modo, afastar outros possíveis diagnósticos. Podem-se realizar provas complementares para procurar anticorpos anti-ADN de cadeia dupla, que se encontram em muitas pessoas com lúpus eritematoso sistémico, mas em quase nenhuma das que têm lúpus eritematoso discóide.

O tratamento, se for imediatamente iniciado, pode prevenir ou reduzir a gravidade das cicatrizes permanentes. A luz solar e os raios ultravioleta (como os administrados nas salas de bronzeamento) podem agravar a erupção e, portanto, devem ser evitados. Pode-se utilizar uma protecção solar como medida preventiva. Em geral, a aplicação de um creme com corticosteróides é eficaz para tratar as manchas pequenas. As erupções maiores e resistentes requerem com frequência uns quantos meses de tratamento com corticosteróides administrados por via oral ou com medicamentos imuno-supressores, como os utilizados para tratar o lúpus eritematoso sistémico."

Maria disse...

Bom dia meus amigos, chegou a chuva o que foi bom por aqui, o calor era demais para este tempo.
Ton mais uma boa informação, Obrigado por ser como é,porque a nossa classe ´Médica muitas vezes não esclarece nada mesmo...

:)) Beij...para toda a família

claudia disse...

ola,tenho 31 anos e fiz uma biopsia e descobri q tenho lupus discoide,ja faz 8 meses.mas estou com muitas feridas no rosto,faço tratamento com cortizona.gostaria de saber se da afastamento de serviço esse tipo de lupus.tbm depois q descobri entrei em depreçao,mas estou tratando.agradeço pela atençao
obrigada

Tony Madureira disse...

Olá Cláudia, como estás?
Se achares por bem, comenta no ultimo post, é sempre mais visto.
Não queres fazer o teu relato?

Se sim diz alguma coisa. tudo de bom

borboleta disse...

ho Lupus estou a criar um Blog, é o terrível sistémico mas a gente dá conta dele. apanhei muito sol na praia muitos anos, acho que o sol é o causador senão não haveriam tantas doentes de Lupus no Brasil, como está a esposa? Beijos a todos

Tony Madureira disse...

Olá,

Sejas bem-vinda. Vou dar uma espreitadela lá no blog...

Jessica disse...

Ola estou com uma mancha no rosto a uns dois anos com o formato de asa de borboleta so que nao aparece muito so vejo no espelho e no reflexo do sol,será que há alguma possibilidade de ser lupus?

Tony Madureira disse...

Olá,

Já foste ao médico?

Thaís disse...

Fui diagnosticada como lupos externo mas as minhas,manchas são brancas ?podem ser brancas ou devo procurar outro médico ?? me ajudem

Tony Madureira disse...

Olá,
Como estás?
Tens que ouvir o médico. qual o diagnóstico? se achares por bem, deves ouvir 2ª opinião-
Ficamos aguardar noticias.

Abraço