sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Relato de Vanessa Costa

Vanessa Costa faz o seu relato, tem 28 anos, e vive em S. Paulo


Olá,
Encontrei o blog por acaso e hj resolvi contar um pouquinho de minha história.
Descobri q tenho lupus em 1992, hj estou com 28 anos e confesso q no início foi mto difícil. Tive nefrite lúpica, e de repente me tiraram tudo q eu amava. Eu amava me expor ao sol, me tiraram esse prazer, eu amava sentir doces e salgar meu paladar, me tiraram esses prazeres tb...Tive q tomar mtos remédios, inchei mto...Quase desisti de estudar...Toda vez q ficava estressada ou triste, o lupus voltava com tudo...Mesmo com ele, nunca desisti de meus objetivos, lutei, terminei o colégio, fui para a faculdade, terminei...Fiquei anos sem ter atividade do lupus. Comecei a namorar uma pessoa mto especial ( que estudou comigo desde a primeira série)...um anjo q Deus quis colocar na minha vida. Me casei, e me estressei mto com os preparativos da festa...resultado: Mais uma atividade...rs Cômico não? Triste? Talvez, depende do ponto de vista...Mas mesmo com o lupus em atividade, deixo claro que foi a melhor época da minha vida. Pq eu estava amando de novo...Amando de novo me expor ao sol, mesmo q na sombra rs, amando de novo comer todos os doces e salgados, mesmo que um belisquinho...amando viver e amando ser feliz. Hj to casada a três anos com um anjo enviado por Deus...e ano q vem vamos planejar um filho ou filha...é isso.
Quero q saibam que o lupus não comanda nossa vida...ele tá ai, despreze-o...brinque q ele não existe...seja uma eterna criança e sinta novamente os prazeres das pequenas coisas...como por exemplo, sentar numa sombra dum quiosque numa praia, e tomar uma água de coco gelada...

3 comentários:

Polêmica disse...

Certas doenças nos obrigam a nos desprender de nossos maiores prazeres mas, como diz nesse depoimento "o Lúpus não comanda a nossa vida".

Temos que dar valor aos prazeres que ainda podemos usufruir e não dar valor às coisas que não podemos fazer.

Beijos!

elvira carvalho disse...

Boa tarde. Como vai a Cláudia?
Gostei de ler o relato da Vanessa. Ela tem razão é preciso aceitar a doença e aprender a viver com ela.
Um abraço e tudo de bom para vós.

Gerly disse...

Obrigada pela visita! Este blog é especial. Volto pra ler tudo com mais calma. Um abraço!