terça-feira, 12 de abril de 2011

Lúpus, uma doença, discriminação, e muitos preconceitos

Gostaríamos de obter a vossa opinião relativamente a este dois temas:

Discriminação - Preconceito

As pessoas com Lúpus são vítimas de discriminação?

Acham "natural" que estes doentes tenham dificuldades em progredir profissionalmente?

A discriminação causa danos: destrói a auto-estima, causa depressão e ansiedade, cria isolamento e exclusão social, PRECONCEITO.

Por que há tantos preconceitos em relação a este tema?

Sobre preconceito, um assunto tão importante e polémico…

Preconceito é uma doença?

A maioria de nós sentiu a dor do preconceito em diferentes momentos das nossas vidas Todos devemos desejar combater o preconceito injusto e a discriminação indevida…


Aguardamos os vossos comentários.

10 comentários:

Mª Del Carmen Moledo disse...

Com certeza que há uma especie de discriminação para com as pessoas com a doença lúpus.
Na sua vida laboral:
Á hora de contratar a uma pessoa com lúpus o empresario pode partir do preconceito de que essa pessoa não vai ser ativa ao 100% já que o lúpus é uma doença que cursa por brotes, e ás vezes é necessário ser hospitalizado para os controlar, há que pedir “baixas”, permissões para ir ás visitas periódicas ao médico...

E ás vezes o empresario, nem os colegas de trabalho, não compreendem esta situação...

Ainda que se trabalhe igual ou mais quando se está ativo ou o lúpus em remissão ...
Ás vezes a doença implica mesmo uma perda de responsabilidades,e a impossibilidade de continuar progredindo na vida profissional, pois os demais, e o proprio empresario, pensam não poder contar sempre com o trabalhador com a doença...

Com certeza que não é natural que tenham dificuldades em progredir profissionalmente: O que conta é a pessoa, que também sofre quando está enferma...
E há que mirar primeiro pela pessoa,e respeitar os direitos das pessoas...

Tony Madureira disse...

Olá Mary Carmen,

Obrigado pela visita, pelo comentário e pela participação enriquecedora…

Beijos

Joana disse...

Gostava de deixar o meu testemunho no sentido contrário.

Tenho 29 anos e sei que tenho lúpus à 2 anos. Depois de descobrir tive o apoio de todos os amigos e familiares e principalmente do meu namorado (actualmente marido). No trabalho praticamente todos os colegas sabem e não tenho problemas. Para a minha entidade patronal também não existe qualquer problema. E somos duas funcionárias com lúpus.

Posso dizer que existe a excepção.

Tony Madureira disse...

Olá Joana,
Como acabas o texto diz tudo, ou seja, existem excepções.
Ainda vem para ti que assim é, fico feliz.
O que tenho constatado ultimamente, as mensagens e “desabafos” de inúmeras doentes vão no sentido de descriminação e preconceitos.
Falam comigo, contam tudo mas preferem ficar no anonimato para não terem problemas no trabalho, na sociedade e imagina, com a família. Nem imaginas as situações existentes.
Por isso a minha preocupação em abrir este debate e denunciar estas situações altamente reprováveis nos dias de hoje…

Muito obrigado pelo teu comentário e pela tua contribuição.
Não queres fazer o teu relato para publicar aqui?

Obrigada

Tony

Mª Del Carmen Moledo disse...

Olá Joana,
fico contenta de conhecer a ótima situação familiar e laboral tua e da tua colega...
É grato saber que há entidades patronais que não estão mais interessadas pelos números ou pelos resultados nesta sociedade consumista e nesta época de crise...
Ainda bem que há pessoas que compreendem, e entidades patronais que se interessam mais pelas pessoas, que como eu dizia é o que em realidade debe importar... As pessoas e os seus direitos...

Beijos

Joana disse...

Olá

Só quis mostrar que existem excepções!

Sei que tenho muita sorte. E espero que todas as outras pessoas também venham a ter. Pois eu acredito que temos que ser nós a educar os outros neste tema.
Tive muitas colegas de trabalho/ amigos/ familiares que não sabiam e quando perguntaram o que é, tive que explicar e quais eram as minhas limitações. A primeira pergunta é sempre: é contagioso, genético?

Mª Del Carmen Moledo disse...

Infelizmente, como a Joana diz, e como Tony enfatiza, o caso da Joana é uma excepção...
E todos conhecemos pessoas em que a situação não é tao afortunada...
Mais bem tudo o contrario...
É então quando a ansiedade faz a sua aparição e com ela chega-se à negação de si mesmo e à perda da auto-estima...
Todo isto pode nos levar a cair na depressão...Se não temos ao nosso lado pessoas coas que desabafar, pessoas que nos tirem da cabeça os maus pensamentos, pessoas que cheguem ao nosso coração com palavras de alento, de coragem e de carinho...Pessoas coas que partilhar os momentos tristes, mas também as alegrias...

Também concordo com a Joana em que a sociedade necessita ser educada, necessita saber a realidade desta doença.....
E as pessoas com a doença têm muito que fazer nessa tarefa... Assim haverá mais meios para lutar contra a discriminação e os preconceitos...

Pessoalmente penso que este blogue “Lúpus, um blogue sobre a doença” está a fazer muito nessa tarefa de a dar a conhecer...

Os demais temos que pôr tambem da nossa parte...Realizar algo cada dia...

E sobretudo não se esquecer de viver um dia de cada vez....

Tony Madureira disse...

Ainda ontem recebi mais mesnsagens de descriminação e preconceitos...

Ainda existe muita ignorancia!

michele disse...

Ola tenho lúpus e ja sofri muitos preconceitos, os que mais me marcaram foi relacionados a trabalho,fui demitida de um emprego depois disso numca mais me enterecei em trabalhar tenho medo de sofrer preconceitosdescobri quando tinha 21 anos depois disso é só luta hoje tenho 31 anos e nimguem me entendem minha mãe diz que eu tenho é preguiça eo meu marido frescura que eu fasso vc pode me ajudar tem dias que estou tão cansada,não tenho vontade de fazer nada tomo muitos medicamentos não consigo reagir psicologicamente estou muito mal sofro preconceito dos meus familiares se vc puder me ajudar meu email é mienelo@hotmail.com obrigado

júnior souza gomes Gomes disse...

ola bom dia,

fico feliz por saber que há exceções,mas no caso da minha esposa não foi exatamente assim.
ela trabalhou por 2.8 meses em uma transportadora e no dia 12/08/2015 ela foi demitida , a empresa alegou redução de quadro , mas todos nós sabemos que ela foi demitida por ter lúpus e essa doença maldita de qualquer forma impossibilita algumas vezes a pessoa acometida , pôs tem os tratamentos , mas quando ela se agrava não tem jeito , ela é as vezes internada no Hemoam e algumas vezes ela tinha que ir as consultas de rotinas e tudo isso a empresa que ela trabalhou não a perdooou e mandou ela embora , fora que ela tinha uma gerente que vivia lhe perseguindo por causa de suas saidas para ir ao medico.

estamos passando por uma dificuldade muito grande agora pos ela não teve nenhuma chance de ficar e a empresa nunca deu plano de saude..