sábado, 24 de julho de 2010

Viver Melhor Lúpus faz do corpo o seu próprio inimigo

O organismo se transforma em um campo de batalha. O sistema de defesa se volta contra as células do próprio corpo como se fossem perigosos invasores. As consequências dessa confusão do sistema imunológico podem ser graves e levar à morte. Assim age o lúpus, uma doença inflamatória crônica de causa ainda desconhecida e de natureza autoimune. A maior incidência é entre mulheres de 15 a 35 anos, no auge da fase reprodutiva. As reações podem ocorrer em qualquer área ou órgão do corpo. Mas, tratados adequadamente, os sintomas do lúpus podem desaparecer e o paciente consegue levar uma vida normal. De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, a proporção do lúpus é de nove a dez mulheres para cada homem. A incidência varia de 14 a 50 pessoas para cada grupo de 100 mil habitantes, segundo estudos norte-americanos. “Mas o lúpus só aparece em quem já tem uma predisposição genética”, afirma Rubens Bonfigliolli, professor de reumatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). As chances de desenvolver a doença são maiores em quem tem alguém na família com o mesmo problema. É o caso da cantora Lady Gaga, que recentemente revelou ter a doença, porém sem manifestações...

7 comentários:

Luciana disse...

Olá Tony!
Já bisbilhotei bastante seu blog!! ehehe
Apesar de não ter um diagnóstico fechado para o meu caso, mtos dos sintomas do LES parecem com os que eu sinto..
Fui diagnosticada com fibromialgia ano passado, não fiz tomei o remédio para as dores e há 2 meses tive um novo episódio de dores.. dessa vez mto + fortes.. fui em um outro reumato e ele sustentou o diagnóstico de fibromialgia mesmo vendo um monte de nódulos quentes nas minhas costas.. procurei outro e agora sob investigação..
Posso estar errada, mas se fosse só TUDO ISSO da fibromialgia, eu não estaria agora com inflamações, inchaços, raynaud, FAN, Antincardiolipina, VHS alterados, fazendo tratamento em oftalmologista por causa de olho seco e obstrução do canal lacrimal, com dor pra engolir, etc.. estou pasma com médidos que nem te examinam direito e falam que vc tem fibromialgia e te mandam embora pra casa, pra vc acordar com o nariz inchado no outro dia, o rosto inchado no outro, as unhas inflamadas no outro, ir quase desmaiada pro hospital de tanta dor por achar que não tem nada e ir dar um simples banho na cachorra no outro dia.. etc, etc..
a sensação que eu tenho é justamente essa: tá tendo uma batalha dentro de mim.. + eu vou vencer!!!

Tony Madureira disse...

Olá,

Vai dando noticias.
Tudo de bom.

Bjs

Luciana disse...

Pode deixar!!
Bjs e mta saúde pra sua esposa!!
Luciana

Primeira Opção disse...

Boa noite!!!
Já tem algum tempo que visito esse blog.
Há exatos dois meses perdi minha irmã, ela tinha Lupus Eritematoso Sistêmico, o tipo mais grave de Lupus. Não escrevo para desencorajar pelo contrário. Nos nove anos em que viveu com a doença diagnosticada teve uma vida plena e feliz. Isso é possível para todos que possuem Lupus. Quando digo que não escrevo para desanimar e sim para encorajar é porque a minha irmã viveu intesamente a vida dela desde que foi diagnosticada: fez viagens incríveis, reuniu a família distante, promoveu a caridade. Gostaria de deixar essa mensagem para todos a fim de que possam perceber que o LUPUS não limita a nossa vivência pois em nenhum momento ele impediu a minha irmã de fazer o que gostaria, pelo contrario,ela a incentivou...

Luciana disse...

Sinto mto pela sua irmã..
deveriámos fazer tudo o que a sua irmã fez mesmo quando saudáveis, talvez o mundo fosse diferente...
infelizmente, na maioria das vezes, vivemos intensamente somente quando somos testados..
Lúpus não é uma sentença de morte.. não é fácil, + é uma chance de fazer tudo diferente.. de crescermos em todos os aspectos, principalmente espiritualmente..
sua irmã é um exemplo de vida plena sim!
parabéns à vc por reconhecer tudo o que a sua irmã significou pra esse mundo!
bjo grande e fique com Deus!
Luciana

Ana Lúcia Pena disse...

Oi,
Minha mãe, 81 anos, diagnosticada como portadora do lúpus, é acompanhada. No início conseguíamos colocá-la pra cima. Agora, essa tarefa tem sido cada vez mais difícil. Tem muitas dores e está perdendo a mobilidade e muito da qualidade de vida. Em função de alteração no sistema nervoso central, sofre alterações de humor e, às vezes, alucinações. Têm dias que tem autonomia pra tomar banho sozinha, por exemplo. A gente só monitora à distância. Tem dias de cansaço e entrega total. A dor sem fim é o que mais faz pena de assistir. Já com função renal levemente comprometida e a pele extremamente sensível. Acompanhar esse processo não tem sido fácil.
Abs,
Ana Lúcia

Anjel disse...

Oi, meu nome não gosto de falar, podem me chamar de chaveirinho, tenho 19 anos tenho Lúpus des dos meus 9 anos de idade,confesso que nunca achei essa doença tão complicada como estou achando agora :( acho que por conta da idade, agora entendo as gravidades, já afetou minhas vistas e pulmão, confesso que não estou sabendo lidar tanto como antes :( é um medo,incerteza, dúvidas, cansaço sei lá, tudo bem confuso pra mim... Ainda mais de ver algumas conhecidas partir sabe. Ahhh... Já larguei meu tratamento isso foi quase um suicídio, porque logo apos fui para UTI e ver os familiares sofrer acho que isso acaba mais ainda comigo. É as vezes vem cada loucura na mente né, sonho de ter uma familia, mais ao mesmo tempo o desanimo de saber que engravidar posso ir a óbito eu ou meu filho 😭 é triste de mais viver assim, mais sabe... Quem me conhece me conhece como a menina sorridente, forte e feliz, mais ninguém sabe a tribulação que estou por dentro, ninguém sabe tamanha tristeza que carrego, tamanho medo, e desesperança ..... APENAS DESABAFO ME PERDOEM